28 julho 2014

Este é o post das coisas de chacha e más, amanhã terão as estupidezes e coisas boas.

Querem que comece do início e acabe no fim presumo. Então vamos lá:
Cheguei ao parque de estacionamento do colégio sem saber com quem iria na camioneta, eu conhecia praticamente toda a gente das 65 pessoas que iam mas mesmo assim não sabia com quem ia na camioneta... A primeira pessoa que vi foi a Ashley e o seu namorado (que não ia), juntei-me a eles, ela perguntou-me com quem eu ia na camioneta e eu disse "Acreditas que só quando cheguei é que pensei nesse detalhe?" ela disse que acreditava porque aconteceu o mesmo e que ficava ao pé dela e da prima dela, a Lucy. Tudo definido vamos lá para a camioneta, pés a caminho e lá fomos nós. A meio do caminho a Ashley diz "É verdade! Quero dizer-vos uma cena, vou mandar uma mensagem, não digam a ninguém" , a Ashley ia ser uma das monitoras do campos ela tem a nossa idade, era das mais novas. Mandou a mensagem que dizia:
Tenho a certeza que as mais velhas também vão fazer isto com as suas meninas por isso, que se lixe. Quando lá chegarmos elas vão pedir um grupo de 6 raparigas para se juntarem duas a duas, para ocuparem os quartos triplos, com uma monitora cada. Vocês fiquem juntas que eu depois arranjo maneira de ficar convosco.
Chegamos finalmente ao Seminário da Santa Joana Princesa em Aveiro, mesmo ao lado da faculdade de ciências, vejam se percebem o meu sofrimento gente! Continuando, chegamos lá aquilo era qualquer coisa de lindo e enorme (façam alguma coisinha e pesquisem no google vá!) com alto campo de futebol e flores e árvores, era mesmo giro. Fez-se a tal divisão dos grupos para os quartos, nós juntamo-nos conforme as instruções da senhora monitora e lá conseguimos ficar com a Ashley. Fomos para o nosso quarto triplo que mais parecia um quarto de hotel, as condições daquele seminário eram mesmo muito boas, em termos de qualidade de espaço, este ano foi o melhor. Só digamos que quem ficou nos quartos triplos estava no cu de judas (desculpem a expressão). Porquê perguntam vocês. Ora porque tínhamos dois corredores enormes, mas mesmo enormes vocês não têm noção, a separar-nos das camaratas. Fomos depois para uma espécie de hall perto das camaratas para o "ajuntamento" antes do jantar e vimos que nós tivemos realmente muita sorte em ter escolhido os quartos porque as camaratas, embora melhores que as dos outros anos, eram péssimas em relação aos quartos. 
Ora, após o jantar tivemos a actividade em que utilizamos a esponja, o giz e a rolha. Basicamente nós tínhamos que mergulhar os objectos em água, tentar perceber aquilo tudo e dizer se nos considerávamos uma esponja, um giz ou uma rolha. No outro post eu explico tudo isto. No fim da actividade cantamos, fizemos a oração da noite e fomos para os quartos era por volta da meia noite. Foi nesta noite que ocorreu a peripécia do seminarista, as conversas e risota com as companheiras de quarto/quartos e a noite em que a monitora do quarto ao lado começou a embirrar connosco porque não conseguia dormir e no dia seguinte andou a dizer que só adormeceu as quatro da manhã por nossa causa, tipo, que se viesse queixar mais cedo. É que nós não temos culpa que as paredes sejam finas e que mesmo que a gente falasse aos sussurros se ouvisse...
No dia seguinte acordamos às oito, fizemos a oração da manhã, tomamos o pequeno almoço e partimos para a caminhada até às salinas, também vou explicar esta no próximo post. Voltamos ao seminário tivemos 3h do tempo livre, juntou-se toda a gente dos outros quarto e também o maestro que estava nas camaratas no nosso quarto e foi quando começou a merda toda para falar português correcto. Uma das raparigas do quarto ao lado tem um mau feitio do pior e trata toda a gente mal quando não deve. O maestro disse uma cena qualquer, típico dele e a pirralha começou logo a disparatar (ela não gosta dele, não o conhece e já acha que ele é uma má influência para a amiga dela) e disse inclusive que ele não devia estar ali porque rapazes não são permitidos no quarto das raparigas! Mas porque raio? Primeiro não se estava a fazer absolutamente nada de mal, éramos amigos a conviver, segundo o quarto nem sequer era dela, ela nem sequer era monitora. A Ashley só não a expulsou por respeito à monitora do quarto dela, que nem tinha o mesmo respeito por nós... Ela disse aquilo e a Troian reagiu logo, a Troian era outra das monitoras mais novas, ela é da idade do maestro, mais velha que nós 2 anos. Disse que ela não tinha carácter nenhum e que se achavam que ela tinha mau feitio, comparado com a moça não era nada. O maestro estava passadinho com ela e chamou-a à atenção ela disse que ele não era mais do que ela só por ser monitor, ao que ele respondeu que nunca tinha dito tal coisa mas que era mais velho logo ela devia respeita-lo, ela calou-se passou. Mas o que seria se não fosse logo contar à monitora do quarto ao lado que contou à outra monitora, que era o primeiro ano que estava lá e já se achava mais que os outros. Como a gente sabe que ela contou? Porque ao jantar já havia fala aqui e fala ali e olhares de lado.
Outras que falavam de nós e olhavam de lado eram as da turma da Lucy e da tal rapariga que anda com o maestro. Cínicas.....
À noite a outra rapariga do quarto ao lado do nosso fartou-se de estar no mesmo quarto que elas, ela foi lá parar de para-quedas, ela é altamente. Pediu à monitora para vir para o nosso quarto porque não conseguia dormir e não (estávamos a pensar fazer directa mas depois adormece-mos tal como ela) ... Ela não autorizou, começou a discutir com a rapariga, nós ouvíamos a voz da monitora e não ouvíamos a da rapariga para vocês verem quem se tava a passar. Isto passou-se, nós continuámos na conversa e a falar com a miúda por mensagens até que ela deixa de responder e depois ouvimos passos, para trás e para a frente, viemos cá fora e vimos o chefe dos escoteiros perguntamos o que se estava a passar e ele disse que a monitora se estava a sentir mal. Fomos lá ver e ela estava toda a tremer e a respirar fundo, estava a  ter um ataque de ansiedade, mas é como a Ashley e eu dissemos, ela não se sabe controlar. A outra monitora, a tal que se acha mais que os outros, foi lá e deu-lhe as mãos e passado um bocado ela desmaiou, e mesmo desmaiada continuava a tremer. Foi alto filme. E o melhor foi o fim, a Ashley perguntou ao maestro como ficava a situação da miúda que não queria ficar lá, depois chegou o chefe dos escoteiros e a monitora que se acha e ela fez a pergunta a eles também, a que se acha disse "Oh, por amor de Deus vocês acham que isso é o mais importante agora. Ela dorme aqui, não vai andar agora a mudar" e desandou, o chefe dos escoteiros disse que se fosse preciso até a levava para o pé de uma miúda que se tinha magoado e que estava noutro quarto e o maestro disse "Pronto, não é preciso estar uma pessoa obrigada num quarto, queres ir para o quarto delas vai." no fim o chefe dos escoteiros disse qualquer coisa e a rapariga estava do tipo vou ou não vou, porque quando o maestro disse o que disse a que se acha estava a olhar de lado e com cara de reprovação. A que se acha com todo o seu "poder" acabou por dizer "Arruma as tuas coisas e vai para outro lado", mesmo assim. Outro lado? A rapariga que se desenrasque é isso? Ela ficou super baralhada e o chefe dos escoteiros disse para ela ficar connosco para não andar agora a mudar tudo nas camaratas nem para fazer barulho. Tanta coisa....
No dia seguinte fizemos a reflexão final, preparamos a missa, almoçamos, foi a missa e viemos embora, desta vez na carrinha de 9 lugares do clube de futsal do maestro, foi muito melhor.
E porque que eu disse que havia muita regra? Porque havia horário para tudo, tudo mesmo. Porque numa das noites retiraram os telemóveis ao pessoal das camaratas, eles ligaram as lanternas e estavam a falar, retiraram as lanternas e mandaram o pessoal dormir. Diversão? Não constava no vocabulário...
Amanhã conto as coisas boas, porque também as houve.

4 comentários:

  1. Bem, espero que as coisas boas tenham compensado as más.
    Tem um bom dia :)

    ResponderEliminar
  2. Não vos queriam controlar mais? Credo... A parte dos telemóveis compreendo (mas só durante o dia, durante as actividades). No tempo livre eles não tinham nada que mexer com os vossos telemóveis...

    ResponderEliminar
  3. fico a espera do próximo post :p

    r: eu ando com as unhas pequeninas mas bicudas :) eu ando um pouquinho nervosa mas a minha mãe está-me sempre a dizer para não fazer filmes, q tudo corre bem ! :) já tinha saudades tuas*

    ResponderEliminar
  4. É impressionante como há pessoas que conseguem criar confusão pela coisa mais pequena, sem perceberem o quanto isso afeta o resto do grupo.
    Adorei a ideia da atividade que fizeram :)

    ResponderEliminar

Não me diga que o céu é o limite, quando há pegadas na Lua.

Devaneia para a frente*
Os comentários serão respondidos no teu blog, se demorar muito... a culpa é da falta de tempo e/ou da preguiça!