28 setembro 2015

Eu não sou a queridinha...


Mais frequentemente ouço as pessoas dizerem "Ela parece querida e fofinha, mas não a queiras ver do avesso..." do que "Ela parece uma nojenta, mas depois revela-se uma simpatia.". Posso ser uma simpatia, mas não gosto que me pisem os calos. 
A Blaire e a Taylor são as mesmas desde o ano lectivo passado, põe-se com bocas, acham-se superiores e se as coisas não são como elas querem, cai o Carmo e a Trindade. Têm-me posto a mim e à Japa de lado, imensas vezes, nós agradecemos mas há coisas que simplesmente não se fazem aos outros. Não desejo mal a ninguém, até porque a lei é: Tudo o que vai, volta. O karma acaba mesmo por actuar e estas duas meninas já estão sob o seu efeito.

27 setembro 2015

Das coisas boas da vida


1º A Ashley entrou na segunda fase das candidaturas à universidade! A minha parceira já é caloirinha!

2º Quando vais para o coro o ouves coisas do género:
- Estás a 100% não estás Nea?
- ...
- Claro que estás, estás sempre!
O problema é quando não se está e a voz falha! 

25 setembro 2015

Mensagens que guardo | ▪4


O melhor livro do Pedro Chagas Freitas nem é o "Prometo Falhar.", aquele que toda a gente, ou quase toda a gente leu. Eu tenho o "Eu Sou Deus" e juro que é dos melhores livros que eu já li. E digo-vos que podem contar com muitas citações deste livro no "Mensagens que guardo". Fiquem então com a primeira deste livro genial: 
« Podia dizer-te que tudo vai ficar melhor, que tudo vai correr bem com esta bosta de país, com esta merda deste mundo, com este nojo desta sociedade, com este excremento chamado economia. Podia dizer-te que sempre que o Homem esteve em crise ficou melhor Homem, que sempre que o Homem bateu no fundo chegou mais alto. Podia ainda dizer-te que é sob pressão que mais se fala ao coração, que mais se sente a emoção. Podia fazer-te acreditar que acredito que é possível dar a volta, que é possível mudar a sorte - porque a sorte, por sorte todos o sabemos, não é mais do que a competência de quem gere o destino. Podia fazer mil e uma coisas, dar-te mil e um conselhos, mil e uma palmadinhas nas costas. Mas não: prefiro dizer-te, como te disse, para respirares. Para sentires o que tens e o que não tens como provas indubitáveis de que tens tudo aquilo de que precisas. Porque, no fundo tudo aquilo de que precisas é um corpo para respirar e um mundo para viver. Pode ser uma merda, pode não valer a ponta de um corno. Mas é o mundo: o teu mundo. Aproveita-o. E respira. Até que te falte a respiração. »

23 setembro 2015

Accomplished (??)


Em Junho fiz uma Summer Goals com os seguintes objectivos:

  • Ficar minimamente morena
  • Ir para a praia com a Cath e a Carol. E talvez com o pessoal do coro.
  • Ler no mínimo 5 livros.
  • Ver no mínimo 50 filmes
  • Acabar, tentar acabar e manter-me ao corrente de todas as séries que depois vos direi e vocês irão perceber porquê que é tentar acabar umas e acabar outras!
  • Ir e matar saudades no 2º pós-convívio
  • Ir a quantas festas das terras das redondezas for possível
  • Have some fun!
  • Não me chatear muito
  • Escrever todos os dias que estiver de férias no Algarve, o que aconteceu nesse dia
  • E a única coisa que exige dinheiro: Uma instax mini 8

Bem... Quanto ao primeiro ponto, fiquei minimamente morena, mas mesmo minimamente! Fui à praia com a Carol, com a Cath não fui nenhuma vez, ela começou a fazer praia quando eu fui para o Algarve. Li 4 livros e meio, vou a meio de um portanto, e um e-book. Vi 16 filmes, nem metade da metade mas compreendam-me... De todas as vezes que eu tinha tempo para ver um filme ou encontrava um perfeito - a maioria dos 16 foi assim mesmo - ou não havia nenhum que me chama-se. Séries, eu sou uma viciada em séries o ano todo, este verão tirei uma pausa disso, ok? Mas mesmo assim consegui actualizar um bocadinho de Teen Wolf. E vi a finale de Pll claro - como puderam reparar! 
As saudades foram mortas e mais que mortas no 2º pós e já marcamos um pós-pós em Felgueiras. Fui a 3 festas das terrinhas e numa delas realizei um sonho que nunca imaginei que constaria nesta Summer Goals, vi o Diogo Piçarra ao vivo e a cores! Este fim-de-semana que vem ainda há outra festa mesmo aqui ao pé e eu vou, já não é Summer mas devia contar.
Tive alguma diversão, bem, mais do que alguma! Não me chateei assim muito, a não ser enquanto estive no Algarve, mas pronto. Mas... Escrevi todos os dias o que tinha acontecido por lá. 
Quanto à polaroid - instax mini 8 - não a tenho, mas... já me disseram que vou ter.
Fora isto, foi um bom verão, fiz coisas que nunca pensei que a fazer tão cedo. Tive o melhor concerto do meu coro. Vi os Azeitonas e o Piçarra ao vivo. Fiz uma maratona de filmes do Harry Potter, planeei um fim-de-semana prolongado em Vila Real ambas as coisas com a Carol e a Cath. Revivi os bons velhos tempos e andei de Kanguru. Tudo isto e muito mais. Amizades fortalecidas, novas formadas, muitos mergulhos e festas. Enfim, foi Verão!

20 setembro 2015

Changes!


Mudei as cores, o esquema e a playlist do blog. O outono começa a 20 de Setembro pelo que sempre ouvi, portanto também chegou ao blog. Gostam das "pequenas" alterações?
Passando à playlist... Ando viciada na nº1: Black Magic das minhas queridas Little Mix. E sempre vou adorar a nº9, Hold Back the River!
Domingo é isto... Blogosfera, vou ler um pouco, andar pelo tumblr e ver umas séries. Logo é deitar cedo porque amanhã é dia de regresso à universidade. Já está tudo pronto, caderno e tudo o que é necessário no saco.
 E vocês? Já começaram as aulas?

19 setembro 2015

Eis o horário

Ora bem, inicialmente o meu horário era literalmente assim: Entrava todos os dias às 8h30, à segunda e à quarta saía às 13h e à terça e à quinta saía às 11h30. Todas as tardes livres, e a minha querida sexta tal como no ano passado.
Eu fiquei deliciada! E pensei: melhor impossível. Mas...


Ei-lo! Aquela segunda à tarde é a única coisa que me dá a volta à barriga, mas se é para ter aqueles dois dias a entrar às 10h, que seja. Aquele furo à terça dá para fazer trabalhos. Mas se aquela única aula de quinta passa-se para aquele furo de terça seria o paraíso. Eu não me queixo! Digam-me lá se não está muito bom?

18 setembro 2015

É a primeira vez que isto me acontece!


Na quarta feira da semana passada fui ao cinema porque a minha afilhada queria ver o filme da Sininho. Lá fomo nós, quando chegamos lá e eu olhei para todos aqueles posters e vi os filmes em exibição, cheguei a uma conclusão... Eu quero vê-los todos! Sabem o que é todos?! Já vi o da Sininho, quero ver o Hitman, O Agente da U.N.C.L.E, Transporter- Potência Máxima, o Missão Impossível, Descarrilada, Nós somos teus amigos, Cidades de Papel, A Família Bélier. E até o do Anselmo, o da Ovelha Choné e o Pátio das Cantigas! No sábado juntei mais um: Maze Runner - Provas de fogo.

17 setembro 2015

O concerto e afins


Depois do jantar em casa da avó fui trabalhar para a barraquinha do meu grupo de catequese. Estamos a angariar dinheiro para a nossa ida às Jornadas Mundiais da Juventude em 2016, na Polónia. Foi assim durante a noite de domingo e o dia inteiro de segunda. Ainda juntamos algum, bem bom!
Na segunda à noite tivemos o primeiro ensaio da última semana de preparativos para o concerto do meu coro. Na terça tivemos missa da padroeira da terrinha, e bem...Nós cantámos a mãe companheira, e digamos apenas que estávamos com a potência toda, resultado? A Nea arrepiadinha feita galinha. Olhei para a Dih, ela estava a chorar e fez-me um olhar como quem diz: Eu sei. No dia seguinte cheguei ao face e tinha uma imagem do tipo «Aquele olhar que só você e sua amiga entendem» e é isto.
Quarta mais ensaios. Quinta começaram as arrumações e digamos apenas que aquilo estava tudo menos limpo! Eu fiz de tudo, limpei vidros, varri, mas o que fiz mais foi passar a esfregona pelo chão porque todos concordaram (não sei porquê) que eu era a melhor nisso. Ficamos lá entre arrumações e preparativos até às 19h, depois fui jantar com a Maggie e às 20h30m estávamos de volta para outro ensaio.
Sexta foi apenas o ensaio geral à noite. E eis que chega o grande dia... O sábado, eram 9h em ponto quando cheguei ao patronato. Até à hora de almoço nós mudamos os bancos do andar de cima para o jardim, pusemos os panos na entrada para dar um ar de cortinas (tipo circo, imaginem) e colocamos a passadeira vermelha. Depois fomos almoçar e às duas menos quê voltamos à base, arranjamos tudo o que tinha de ser arranjado. Às 16h fomos todos tomar banho e vestir as nossas t-shirts do grupo, às 17h estávamos lá outra vez para o sound check. Lá fui eu a essa hora e nesse dia, eu só fui a casa tomar banho, e foi rápido!
O pessoal foi chegando, tiramos muitas fotografias, nomeadamente eu, as gémeas, a Maggie, a Rachel e a Tris. A Tris é segunda como eu, mas tem um vozeirão que senhores...Eu adoro aquela miúda, ela é linda, é fortezinha como eu mas é linda, tem uma cara tão fofa! E é daquelas pessoas que só está bem a fazer-te rir e não gosta de ver ninguém triste.
Jantámos, e às oito e meia actuou o primeiro grupo. Tivemos alguns grupos que actuaram antes de nós, nós fomos os últimos claro. Cantamos o que tínhamos a cantar, e antes do nosso hino a Jillian (namorada do maestro, adoro-os!) leu um texto, deixo-vos aqui um excerto para entenderem umas coisas:
«E é por isso que hoje todos juntos fortalecemos o lema 'Serei sempre o nome do coro', não o tendo na cabeça mas sim no coração, coração este que bate aceleradamente por este grupo, por esta família, por esta maneira de viver. Coração este que carrega o emblema que nos faz ter tanto amor pela t-shirt que trazemos vestida. Coração este que quer levar o nome do coro onde ele merece estar, bem lá no alto.»
O texto era comprido, e ainda não ia a meio já estava a Ashley a chorar. A Ashley concorreu à segunda fase porque não fez um exame na primeira. Ela é da minha idade mas trocou de curso então ficou um ano "para trás". No texto a Jillian falava de sonhos, de lutar por eles e alcança-los e ela começou a chorar aí. Depois qualquer pessoa que dá valor, que sente tudo no coro iria ficar tocado com aquele texto. Eu fiquei, mas não chorei! Até ver... Depois chamamos os ex elementos ao palco e a nossa Joo, do nosso trio, veio para a nossa beira, abraçamo-nos as três todas emocionadas e... mal se cantou o primeiro verso do hino... lágrimas, lágrimas na face da Nea! Foi lindo, para mim, foi o melhor ano de todos porque apesar de o público não ter dado tanto como nos outros anos, nós demos, eu dei mais de mim este ano do que nos outros todos. Eu estou mais unida a certas pessoas do que nos outros anos todos, eu estou no coro de uma maneira que nunca estive nos outros anos todos!
Depois do concerto arrumamos tudo e fomos para cima, para os nossos quartos improvisados, estendemos as mantas e os sacos cama. Estávamos com tudo arranjado e arranjados eram 3h da manhã. Tentamos arranjar coisas para fazer, mas estávamos tão cansados que nem um filme aguentamos e adormecemos todos. Éramos 11 pessoas numa das salas, incluindo dois casais, o do maestro claro. Portanto, no meu quarto estavam os responsáveis, os responsáveis pelo coro e os responsáveis que queriam dormir. No quarto ao lado estavam 6 rapazes, um deles era um miúdo de 13 anos que parece ter bem menos, a Caroline foi lá e perguntou se ele queria dormir, ele disse que sim e ela trouxe-o para o nosso quarto, vão 12. Ainda demorou para adormecer-mos porque os moços não se calavam mas o cansaço era tanto que lá conseguimos.
Eram 9h15, eu e a Caroline acordamos precisamente ao mesmo tempo, fomos as primeiras. Rimos da posição em que o tal miúdo do outro quarto estava a dormir, do maestro a rossonar e do Stiles a falar durante o sono. (Stiles- namorado da Ingrid, a que toca violino e foi ao factor x, não digo quando entrou nem quando saiu :p) 
Pouco depois todos começaram a acordar, fomo-nos vestindo e tomando o pequeno almoço. Ao meio dia fomos para um casamento, quem é que se casa na hora de almoço?! Aquilo acabou às duas e foi quando fomos almoçar. Eu almocei e vim-me embora que já não me aguentava em pé.
Cheguei a casa, deitei-me no sofá e adormeci. Fiz febre e tudo. Ainda na ontem estava com tosse, mas já bem melhor.
Foi isto minha gente... Lindo!

16 setembro 2015

Vi, senti e soube

está mesmo forte

Então, continuemos no tempo... Noite de domingo, dia de procissão. Pensaram que eu tinha ido para casinha descansar? Nah, nah... Jantar em casa da avó com os primos. É aqui que junto mais uma razão para dizer que aquele domingo foi emotivo, demasiado emotivo. Estávamos a jantar, e o meu primo que esteve na Suiça, irmão do nino, é quem está a falar. Eu sempre o admirei, sempre gostei muito dele, mas digamos que nem toda a gente sente o mesmo. Nem toda a gente gosta dele, e é muito criticado, inclusive pela própria família. Vou passar a citar então certas cenas que ele disse naquele jantar que me deixarem de lágrimas nos olhos e/ou arrepiada da cabeça aos pés. (a tudo o que será citado adicionem muita emoção, porque ele dizia tudo isto de uma forma... carregada)
"Eu não falo com os meus pais há 2 meses, desde que voltei para aqui, porque não concordo com certas cenas. Eles ligaram-me imensas vezes durante os primeiros dez dias e eu nunca atendia. Quando a minha mãe me disse que o meu irmão vinha para cá no verão todo e que ia ficar comigo eu não aceite... Porque o meu irmão é muito diferente de mim com a idade dele. O meu irmão está muito mal habituado. F***-se! Eu fui a uma loja porque precisava de comprar umas calças e tinha 20€ na minha carteira, comprei as calças. O meu irmão correu a loja toda e chegou à caixa, sacou do cartão de crédito dos meus pais e disse «Levo tudo!» e veio embora carregado de coisas! C******, eu com a idade do meu irmão já conduzia um empilhador na fábrica de cortiça de Coruche para ter dinheiro para o que queria! Os meus pais vêm que estão a falhar ao meu irmão em termos de carinho, sabem que não lhe estão a dar o carinho que me deram a mim. Porra! A minha mãe foi para a suiça e deixou-nos aqui sem pensar duas vezes. Mesmo sabendo que o meu irmão não queria ir para lá futuramente. E é onde ele está agora gente... Eu levei, levei de vassoura à frente da minha prima (aponta para mim e esboça um sorriso) mas tenho quase a certeza que o meu irmão ainda não sentiu uma mão. Acho que é isso que lhe falta um bocado. Bem, o meu irmão teria uma educação mil vezes melhor se ficasse comigo mais que os simples 3 meses das férias de verão."
Ninguém disse nada, mas todos sabiam que ele tinha razão.

Ele disse ainda outra coisa que me deixou a pensar, deixou-me a pensar mesmo muito, porque eu ainda estava sobre efeitos das férias no Algarve, farta de certas atitudes das pessoas à minha volta. E ele disse isto no final do jantar:

"Eu sei que sou um filho da ****. Eu sei, não preciso que me digam. Mas também,podia ter defeitos piores... Os meus pais podiam ter todas as razões de queixa e mais algumas e não tem, eu não bebo, eu não fumo, eu não me meto em drogas! Excedo os limites de velocidade de vez em quando, mas nada de mais! 
Eu sei que as pessoas me querem ajudar e eu não deixo. Eu sei que me isolo, sei isto melhor que ninguém, mas isolo-me porque quero. Porque não estou para aturar certas bocas. Mas também digo «Queres falar de mim, fala à minha frente que as minhas costas ainda não tem ouvidos e assim não serve de nada». Eu sei que tenho gente à minha volta que quer o meu bem, sei que muitas dessas pessoas não me vão ligar a perguntar se estou bem, quando tem de fazer fazem e é assim que gosto. Mas também sei que essas pessoas que fazem tudo por mim, terão tudo de mim também (e olhou para mim), faço os possíveis e os impossíveis. Com os meus ninguém brinca, comigo ninguém brinca."

Ele disse isto tudo e muitas vezes olhou para mim. E pela primeira vez em muitos anos a ser prima, eu senti carinho, eu senti que ele me via como família e que poderia contar com ele para tudo. Ele já me tinha dito isto muitas vezes, lá no fundo ele sempre quis expressar que se importava, mas naquela noite foi a primeira vez que eu vi, eu senti, eu soube que ele me via e sabia que eu sempre estive lá. Depois de ele ter dito, expressado isto, eu pensei para mim mesma "Não, isto tem de mudar. Ele tem razão. Se tu não gostas de certas atitudes tu não tens que as aturar, tu não tens que te calar e acenar Nea. Tu vais tomar uma atitude tu própria e que se lixe se os outros não gostam ou te vão repreender só porque não tens as mesmas atitudes e a mesma forma de pensar. Isto tem de mudar!"

Para além disto eu vi alegria (?) no olhos dele quando eu disse que estava em Criminologia e que o primeiro ano tinha corrido muito bem. Fez as tradicionais piadas de "já tenho quem me safe quando cometer crimes", ironicamente.


*Mudança de planos, o post sobre o concerto será amanhã. Se não seriam diferentes assuntos e muito texto.* 

15 setembro 2015

Foram duas longas semanas...


... mas foram as melhores semanas. Todo o esforço compensou.
Desde a última vez que escrevi foi um corrupio de preparativos e afins para o concerto do coro. E antes de vos ter escrito aquilo, foi a procissão da terrinha. Fiz um bom bocado do tapete com o meu grupo de catequese das 6h da manhã até ao meio dia e posso dizer que ficou lindooo! O problema é que com a procissão e os pés todos aquilo ia ficar tudo desfeito e imperceptível, e assim foi. Mas valeu cara! Meio dia então, fui almoçar e tomar banho porque estava cheia de pó no cabelo inclusive, às 15h00 já estava outra vez em Hogwarts, pronta para levar o andor do primo. Fico assustada quando vejo que sou a mais baixa, e com razão ok? Depois o meu susto teve razões de ser quando eu pego no andor e sinto o peso praticamente to-do! Tive de meter uma toalha por baixo da almofada que todas as outras tinham, para ficar minimamente ao "pé" delas. Éramos só mulheres, um dos dois andores só de mulheres era o nosso. É o 3º ano que levo um andor, 2º que levo o do meu primo e nunca tinha chegado ao fim de uma procissão tão mal e tão sem forças, mas era o conciliar de um ano em grande, desde a última procissão muita coisa tinha acontecido... Eu entrei na universidade, eu tirei a carta, eu ganhei um papel importante no coro e não só e ao carregar aquele andor eu senti, literalmente, o peso de todas estas coisas e eu tinha de conseguir e entrar na igreja foi das melhores sensações, melhor ainda que os anos anteriores. ( E ao escrever isto já estou a chorar, nada mais a dizer, é sensação de dever cumprido e agradecimento, impossível de se descrever.)

Se custo? Custou p'ra caraca. Mas, garanto-vos, para o ano estou lá outra vez. Primeiro porque família é família, segundo porque sensação de dever cumprido é maior que qualquer dor!


*Já está agendado para amanhã tudo sobre os restantes dias, os dias para o concerto!*

09 setembro 2015

É remar!


E só de lembrar que há um ano atrás era eu que acabava de saber a minha colocação. Senti de tudo, melhor, nem sabia o que sentia! Entrei no último sitio que me imaginava a entrar, chorei durante as noites seguintes até adormecer. Por um lado queria arriscar e ir para longe,  por outro, não queria sair daqui, não naquela altura. E foi isso que fiz, fiquei por cá, aceitei que teria de parar um ano, fazer melhorias até. Mas era um sonho de sempre que estava a deixar de lado, só que me seguia no antigo blog sabe o quanto eu queria isto, e mesmo assim não sei...
Algo em mim dizia que apesar de tudo não devia parar, foi quando o meu tio me disse " Porque não uma privada? ", eu disse logo que não porque seria muito caro. Ele disse que se eu fosse para onde iria inicialmente iria gastar o mesmo que pagaria aqui numa privada e para além disso teria direito a bolsa quase de certeza. Então arrisquei,  procurei... No entanto, só havia Biologia numa privada em Lisboa, ou seja, ia dar ao mesmo. A minha mãe perguntou se não havia outro curso que gostava, para ver a lista de cursos das privadas do Porto e escolher o que mais gostava. Criminologia, era aquele que se destacava no meio dos outros todos, aquele que por acaso eu tinha "chocado" no 11° ano. Vi o plano curricular de todas as universidades e houve um que me agradou muito, mais que os outros todos.. O da Fernando Pessoa. Não conhecia a universidade, fui lá na sexta feira, antes da segunda em que as aulas começaram. Ainda não tinha entrado e já estava apaixonada, aquilo não parecia uma universidade, aquilo parecia mais uma mansão cor de rosa. Entrei,  havia um logótipo com um mocho na porta, o símbolo da universidade! 
Mais tarde vesti o amarelo e o verde das camisolas de praxe e passaram a ser as minhas cores,  assim como o vermelho, a cor do meu curso que não podia ser melhor. 
Este ano acabou por se tornar numa das melhores coisas,  se não mesmo a melhor, que me aconteceu !
Tudo isto,  para dizer: Parabéns a todos os colocados de 2015/2015+1 ! E, principalmente, força para os que não entraram, para continuarem a batalhar e não desistirem agora! E caso o façam, questiono seriamente o quanto realmente queriam isto. 
Procurem soluções,  movam mundos e fundos. Não me venham com a coisa do dinheiro porque nesta fase eu também não tinha, a minha tia não nos falava, não tinha para onde me virar mesmo e continuei a procurar soluções, encontrei. Vocês também conseguem, é só remar. 

03 setembro 2015

Eu preciso de partilhar as minhas emoções com alguém!


Digam-me que há alguém que viu esta Road to the VMA's do America Best Dance Crew. Porque eu fiquei tola no sofá da sala, eu sorri, eu quase chorei e preciso de partilhar isto com alguém!
Falem-me daquela actuação dos Kinjax apenas com beat box e dos Quest Crew terem regressado às origens e feito o T-Pain chorar no quarto episódio... Foi o melhor, desculpem lá. Eles estiveram nos dois últimos duas semanas, e nas duas semanas levaram a fasquia lá para cima que o juri nem teve reacção. Cada vez os adoro mais.
Já para não falar de que o Kinjax tem membros dos meus arrasadores e eternos Jabbawakees. Fã 4ever aqui!

01 setembro 2015


A Aria anda em baixo, anda muito em baixo. E anda a pensar fazer asneiras... estou preocupada com ela.