16 junho 2015

Só digo algo depois de vocês


Encontrei este texto no já foste, depois ele foi imensamente partilhado pelo facebook (maioritariamente por alunos do secundário).
"Um desabafo sincero de uma aluna sobre os exames nacionais
Olá, Exmº Dirigente do Ministério Português da Educação.

Fico grata pelo simples acaso de ter aberto o meu e-mail.

Considerei que um “Olá” sincero de mais uma aluna (ou vítima, como quiser chamar) do ensino português era uma boa maneira de começar este e-mail que é tão informal na sua formalidade.

Sabe que, já passaram 11 anos desde que entrei no sistema de ensino português e não houve um único ano em que o palavrão, “EXAME”, não surgisse numa aula. Na maior parte das vezes podia ouvir a professora preocupadíssima a perguntar “Vais escrever isso no exame?!” depois de ler uma resposta errada no livro de fichas.

Sabia, Senhor Ministro Nuno Crato, que há alunos com menos de 10 anos a ser expostos à febre dos exames? Desculpe-me a ignorância, esqueci-me que existem os Exames de 4º ano aliados às recentes provas do 2º ano. Até parece surreal.

Sou a Leonor, tenho 16 anos e aos 14 tive um esgotamento nervoso. Motivo? Exames.

Mas quem me dera que o meu caso fosse apenas um caso isolado, podia ser eu que não sabia lidar com a pressão… Só que há pior, bem pior. Há crianças que visitam regularmente o psicólogo para controlar o stress que já sentem por causa da escola e do bicho de sete cabeças que são os exames.

A verdade é que já sou crescidinha, já não tenho dores de barriga antes dos testes e não vomito antes de fazer exames. 11 anos e 6 exames depois, estou aqui! Sobrevivi mas estou cansada. Eu estou cansada, os professores estão cansados, os funcionários estão cansados, estamos todos cansados. Cansados de acordar às 7h00, sair às 7h30, entrar às 8h00, sair às 18h00. Acordar às 7h00, sair às 7h30, entrar às 8h00, sair às 18h00. E repete-se, repete-se até estarmos todos tão cansados que nem a ambição de enveredar pelo ensino superior nos sustenta.

Senhor Ministro, não pretendo pedir-lhe que acabe com os exames porque, mesmo que seja essa a vontade de todos, neste país, a voz do povo não conta, nunca contou e não é porque eu estou a mandar-lhe este e-mail que vai passar a contar mas peço-lhe que reflita comigo, passamos 12 anos a estudar e é inevitável chegarmos a uma altura em que todos gritamos em surdina, “Chega!”. Passamos 10 meses na mesma escola, dentro da mesma sala com os mesmos colegas e com os mesmos professores e duas semanas depois do fim das aulas tenho que manter a rotina porque vou fazer um exame. Para quê? Porquê?

Eu tenho sonhos, senhor ministro. Deixe-me sair da sala para os poder concretizar. Por favor."


Antes de eu dizer algo, quero que vocês digam. Sejam alunos da universidade, do secundário, do básico, ou não alunos até... o que têm então a dizer sobre o texto desta aluna?

10 comentários:

  1. omg eu acho os exames tao injustos...

    ResponderEliminar
  2. Já saí da faculdade há quase dois anos e o que eu tenho a dizer é que passamos demasiado tempo agarrados aos livros. Saímos da escola sem estarmos prontos para a vida real!

    ResponderEliminar
  3. " Acordar às 7h00, sair às 7h30, entrar às 8h00, sair às 18h00. E repete-se, repete-se até estarmos todos tão cansados que nem a ambição de enveredar pelo ensino superior nos sustenta. (...) Eu tenho sonhos, senhor ministro. Deixe-me sair da sala para os poder concretizar. Por favor." tudo isto. pronto.

    ResponderEliminar
  4. Matem-me depois de dizer isto, mas eu concordo com os exames. Estudar para eles é difícil, alucinante, frenético. Mas é necessário. É uma forma de avaliação e os alunos devem preparar-se para eles. Pensar que andam a estudar um ano - lectivo - inteiro para depois a nota ser influenciada por duas semanas de estudo para um exame é mentira. Porque vocês não estudaram apenas duas semanas para o exame. Ao longo do ano, deram a matéria que sai nesse mesmo exame, foram - também - avaliados nessa mesma matéria o que vos faz ter uma pequena ideia do vosso nível de percepção da matéria.

    É um stress? Sim é verdade, mas o auto controlo e gestão de tempo também é um dos campos a ser avaliado num exame. A escola prepara-vos para o mundo profissional e o stress faz parte do mundo do trabalho. Vocês, nós, seremos postos à prova e graças aos stress que passamos na escola - seja com trabalhos ou com exames - não vamos completamente de olhos fechados para um emprego.

    Eu acredito que um aluno possa ter um esgotamento nervoso por causa de um exame, mas não é porque o exame é um BICHO, é porque determinada pessoa não aguenta sobre situações de stress e tal situação podia acontecer-lhe num exame, como com um projecto de ultima hora que apareceu no emprego e ela tem que entregar um relatório para ontem.

    ResponderEliminar
  5. Acho um exagero, se não aguenta exames de secundário, como se vai aguentar na faculdade, além disso, quando ela tiver um trabalho, também vai pedir ao patrão para sair mais cedo para ir realizar os seus sonhos?
    Não acho que os exames consigam "medir" o quanto uma pessoa sabe, correto. E também não acho correto alunos da primária terem exames. No entanto são obrigatórios e essa rapariga devia pensar um bocadinho.

    ResponderEliminar
  6. não é preciso te assustares :p finalmente estou preparada para deixar esse passado no passado, e até parece que a vida tem-me dado um empurrãozinho ( se assim se pode dizer )
    quanto há música eu por acaso nunca tinha ouvido mas toda a gente diz que é nova por isso é nova ;) :p
    quanto ao texto nem sei que dizer, acho que ela explica como todos nos sentimos

    ResponderEliminar
  7. Eu admiro a coragem desta rapariga e sobretudo o facto de não ter sido mais uma que critica mas não faz nada.

    ResponderEliminar
  8. Concordo e discordo com este texto. Não faz sentido acabar com os exames, até porque são uma forma de nos avaliar de de haver um critério de seleção. No entanto, acho que acabam por colocar demasiada pressão sobre este assunto (e nem todos lidam bem com isso) e reduzir o aluno àquele número. Trabalhas um ano inteiro para ter bons resultados e o facto do exame ter corrido mal não quer dizer que não saibas as coisas, mas com tanto peso que lhe atribuem é essa a imagem que no fundo acabam por passar. É um facto que não estudas só para o exame, porque aquela matéria é dado durante o ano, talvez o necessário seja adaptar o método de avaliação ao longo do ano, aproximando-o mais daquele que é usado no exame

    ResponderEliminar
  9. Queres saber um segredo? Aquele meu post surgiu depois de ler exatamente isto! xb

    ResponderEliminar

Não me diga que o céu é o limite, quando há pegadas na Lua.

Devaneia para a frente*
Os comentários serão respondidos no teu blog, se demorar muito... a culpa é da falta de tempo e/ou da preguiça!