Eis o horário

Ora bem, inicialmente o meu horário era literalmente assim: Entrava todos os dias às 8h30, à segunda e à quarta saía às 13h e à terça e à quinta saía às 11h30. Todas as tardes livres, e a minha querida sexta tal como no ano passado.
Eu fiquei deliciada! E pensei: melhor impossível. Mas...


Ei-lo! Aquela segunda à tarde é a única coisa que me dá a volta à barriga, mas se é para ter aqueles dois dias a entrar às 10h, que seja. Aquele furo à terça dá para fazer trabalhos. Mas se aquela única aula de quinta passa-se para aquele furo de terça seria o paraíso. Eu não me queixo! Digam-me lá se não está muito bom?

13 comentários:

  1. Do que tenho visto, até está um ótimo horário :) até estou para ver como será o meu*

    ResponderEliminar
  2. Não está nada mal :)
    R: É mesmo, e acredita os caloiros desenvolvem uma relação diferente com quem foi infiltrado do que com o resto dos doutores, pois a primeira imagem que tem de nós, não é daqueles doutores "assustadores", mas sim de pessoas como eles.

    ResponderEliminar
  3. Tens um horário fantástico querida.

    r: Muito, muito obrigada. Fiquei toda babada ao ler o teu comentário.

    ResponderEliminar
  4. Eu contento-me com o meu, que me permite ter todas as tardes livres... apesar de ter dois dias a entrar às 8h (o que, para quem tem de apanhar uma camioneta pouco depois das 7h, não é muito agradável) xD

    ResponderEliminar
  5. Para mim, que ainda estou no secundário, parece-me um óptimo horário xD

    ResponderEliminar
  6. Quem me dera que este fosse o meu horário! :)

    ResponderEliminar
  7. o meu é tipo o pior horário de todas as turmas e os meus amigos estão todos numa turma com ganda horário! ou seja nem tenho bom horário nem os amigos :'(

    ResponderEliminar
  8. A minha segunda também é muito preenchida, mas depois não tenho aulas à terça, por isso é o paraíso :p

    ResponderEliminar

Não me diga que o céu é o limite, quando há pegadas na Lua.

Devaneia para a frente*
Os comentários serão respondidos no teu blog, se demorar muito... a culpa é da falta de tempo e/ou da preguiça!