É remar!


E só de lembrar que há um ano atrás era eu que acabava de saber a minha colocação. Senti de tudo, melhor, nem sabia o que sentia! Entrei no último sitio que me imaginava a entrar, chorei durante as noites seguintes até adormecer. Por um lado queria arriscar e ir para longe,  por outro, não queria sair daqui, não naquela altura. E foi isso que fiz, fiquei por cá, aceitei que teria de parar um ano, fazer melhorias até. Mas era um sonho de sempre que estava a deixar de lado, só que me seguia no antigo blog sabe o quanto eu queria isto, e mesmo assim não sei...
Algo em mim dizia que apesar de tudo não devia parar, foi quando o meu tio me disse " Porque não uma privada? ", eu disse logo que não porque seria muito caro. Ele disse que se eu fosse para onde iria inicialmente iria gastar o mesmo que pagaria aqui numa privada e para além disso teria direito a bolsa quase de certeza. Então arrisquei,  procurei... No entanto, só havia Biologia numa privada em Lisboa, ou seja, ia dar ao mesmo. A minha mãe perguntou se não havia outro curso que gostava, para ver a lista de cursos das privadas do Porto e escolher o que mais gostava. Criminologia, era aquele que se destacava no meio dos outros todos, aquele que por acaso eu tinha "chocado" no 11° ano. Vi o plano curricular de todas as universidades e houve um que me agradou muito, mais que os outros todos.. O da Fernando Pessoa. Não conhecia a universidade, fui lá na sexta feira, antes da segunda em que as aulas começaram. Ainda não tinha entrado e já estava apaixonada, aquilo não parecia uma universidade, aquilo parecia mais uma mansão cor de rosa. Entrei,  havia um logótipo com um mocho na porta, o símbolo da universidade! 
Mais tarde vesti o amarelo e o verde das camisolas de praxe e passaram a ser as minhas cores,  assim como o vermelho, a cor do meu curso que não podia ser melhor. 
Este ano acabou por se tornar numa das melhores coisas,  se não mesmo a melhor, que me aconteceu !
Tudo isto,  para dizer: Parabéns a todos os colocados de 2015/2015+1 ! E, principalmente, força para os que não entraram, para continuarem a batalhar e não desistirem agora! E caso o façam, questiono seriamente o quanto realmente queriam isto. 
Procurem soluções,  movam mundos e fundos. Não me venham com a coisa do dinheiro porque nesta fase eu também não tinha, a minha tia não nos falava, não tinha para onde me virar mesmo e continuei a procurar soluções, encontrei. Vocês também conseguem, é só remar. 

9 comentários:

  1. Este dia vem sempre carregado de nostalgia!

    ResponderEliminar
  2. Quando desejamos algo nada melhor que lutar por isso, porque se não o fizermos não adianta lamentarmo-nos por aquilo que nem sequer lutamos :)

    ResponderEliminar
  3. Muitas das vezes o importante mesmo é a perseverança. Tudo o resto vem com mais facilidade se lutarmos!

    ResponderEliminar
  4. Thank you baby Nea, foste sempre a maior a responder-me a questões no que toca à Universidade e tenho muito orgulho em ti pelo que tens conseguido, obrigada pela amiga que és que me ajudou a chegar onde estou

    ResponderEliminar
  5. Fico muito feliz por ti, que tenhas encontrado algo a teu gosto! Por acaso, criminologia era a minha segunda opção e Biologia a primeira xD
    r: Pois, na minha também é assim. Eu candidatei-me mas não sei se vou ter direito, espero que sim! E se for para uma residência espero então gostar também :p

    ResponderEliminar
  6. O importante é nunca desistir, não é ? :) Acaba-se sempre por arranjar uma solução.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Tantos nervos que tinha! :D

    R: NTC na UA :)

    ResponderEliminar
  8. Obrigada por me mostrares este texto querida, fico feliz por as coisas te terem corrido bem. Quanto ao meu caso, eu não entrei porque na época dos exames não consegui ter a nota que precisava para terminar a disciplina. Agora só me resta remar e esperar pelo próximo ano :/

    ResponderEliminar

Não me diga que o céu é o limite, quando há pegadas na Lua.

Devaneia para a frente*
Os comentários serão respondidos no teu blog, se demorar muito... a culpa é da falta de tempo e/ou da preguiça!