Valeu muito a pena


Na sexta feira depois do jantar fui ao café da minha tia porque as minhas primitas, netas dela, tinham uma surpresa para nós. O que era? Uma espécie de Got Talent, em que a minha afilhada e a neta mais nova (ambas com 8 anos) cantaram e a mais velha (12 anos) fez de apresentadora e também fez uma participação. Eu, a minha mãe e a avó das pequenas eramos as juris. Deu para a risota até às onze da noite. Cheguei a casa e deitei-me era meia-noite porque no dia seguinte acordava às oito e meia, só que a ânsia era tanta que nem dormi bem.
No sábado foi então dia de 2º Pós-Convívio, tinha tantas saudades de toda a gente! Especialmente da Beth, aquela miúda anda sempre bem-disposta, sempre de sorriso na cara por mais mal que esteja e faz de tudo para ver os outros da mesma maneira, foi das pessoas com quem eu fiz uma ligação mais forte. Os convivas são um família. Foi uma pena termos ido apenas 15 de 34! O Toby não foi porque estava a organizar o concerto que aconteceria à noite; a Isabel ia ser voluntária nesse mesmo concerto logo tinha de estar lá desde o início. Eu só iria lá para as oito da noite, portanto pude ir aos convívios à vontade, tinha faltado aos primeiros, não ia faltar de novo! Foi bom, foi muito bom.
Estava a vir embora dos convívios com as gémeas e já íamos as 3 quase a dormir no carro, mas todas ansiosas para o concerto. Elas foram para casa e eu fui ter com a Maggie, íamos jantar juntas e depois as gémeas e a Rachel iam ter connosco ao restaurante para irmos todas juntas para o recinto do concerto. Entrei e comecei logo a trabalhar, o coro tinha uma barraquinha, estávamos a vender doces. Quando um dos principais cantores da noite subiu ao palco a Maggie e a Rachel pediram ao maestro para me deixar ir ver o concerto com elas, o moço deixou na boa. Não vos vou dizer quem era o cantor porque se vocês vão ao face ainda percebem de onde sou né? Mas posso dizer-vos que só conhecia 3 músicas dele e não tinha grandes espetativas... Mas surpreendi-me, adorei o concerto, pôs o publico todo a cantar, a saltar para um lado e para o outro, esteve muito bem. Depois do concerto voltei para a barraca, e estive lá até à 1h. A essa hora, as gémeas foram embora e eu "despeguei" do trabalho, fui ouvir o dj com a Rachel e a Maggie, dançamos imenso e eram 2h15 quando viemos embora. Pelo que percebi o senhor organizador, Toby, só saiu de lá às 5h40, entre arrumações e afins. Como o próprio disse "... o que falhou principalmente foi a pouca adesão do público, merecia uma casa mais cheia." e merecia.
Cheguei ao final da noite mais do que cansada daquele dia, mas valeu a pena. Valeu muito a pena.

3 comentários:

  1. O melhor é mesmo isso, sentirmos que valeu a pena apesar do cansaço. E que repetíamos cada segundo :)

    ResponderEliminar
  2. Os dias que nos deixam sem folgo são os que mais valem a pena!

    ResponderEliminar

Não me diga que o céu é o limite, quando há pegadas na Lua.

Devaneia para a frente*
Os comentários serão respondidos no teu blog, se demorar muito... a culpa é da falta de tempo e/ou da preguiça!