06 março 2016

Já não me lembrava de uma noite assim!


Ontem foi o sarau da pastoral, para angariar fundos para irmos às jornadas, preparar este sarau deu imenso trabalho e claro, neste grupo.. Houve complicações, na noite anterior estava com um péssimo pressentimento! O dia chegou e começou super bem, a minha avó foi para o hospital porque estava a deitar sangue pela boca, se já estava sem paciência para aquele dia depois de saber isto ficou abaixo de zero. Para melhorar a Tris ligou-me a dizer que o maestro à noite não ia participar no sarau com o coro e que assim ela também não cantava, começou o filme.. Ligou-me n de vezes, e depois também havia problemas na pastoral porque gente não concordava com a ordem das apresentações, e outro criava problemas com outra coisa e num momento que estava a falar com a Tris até chorei porque as pessoas só me deixam ficar mal e eu esforço-me tanto para ainda ter de levar com certas coisas, e a Tris disse para eu não pensar nisso, para me concentrar no que eu tinha de fazer e os outros que se desenrascassem!
O dia passou, fui ficando mais calma e chegou a hora do sarau, o maestro ficou, segundo o que disse por respeito a nós e não à Dona S. (representante do grupo que só mete nervos). Não correu mal, mas podia ter corrido muito melhor, o som estava mal... Enfim!
Durante este tempo todo dividi a minha atenção entre a Thea, a Rachel e as gémeas (organização do sarau), e a Tris e o maestro (coro, membros de apoio), foram eles que fizeram a noite valer a pena, sem dúvida! E o Toby, o Toby surpreendeu-me, trabalhou e estava sempre a perguntar-me se precisava de fazer algo.
Houve ali um tempo de pausa em que dançamos a bailando na casa de banho e tiramos fotos parvas e fofas. Juro que eu e a Rachel temos 20 anos, e a Tris 16!
O sarau acabou, arrumamos tudo e no final o maestro e o G. disseram "É para ir aos cachorros? Vamos aos cachorros!", fomos aos cachorros, um monte imenso de gente: Toby, Sophie, Phoebe, John, Louis, Caroline, Thea, Sósia, G., maestro, B., Isabel... Uma invasão portanto! Risota, parvalheira basta, o costume portanto, aliviei o stress e a preocupação com a avó. Cheguei a casa às 3h, cansada mas feliz.

No meio de tudo isto o Stiles disse que ia ao sarau quando se perguntou, mas ontem já não podia porque a mãe tinha um jantar e ia levar a irmã e ele não queria deixar o pai sozinho. Deve pensar que andamos aqui a comer gelados com a testa, eu e o maestro topamos logo... Não é que à noite estava a por snaps onde estava num café e depois num bar com os amigos?? Não sei o que ganha ao mentir, mas comigo só perdeu, se havia dia em que se precisava dele era ontem e ele falhou, muito. Para a semana que não me venha com brincadeiras que leva logo corte. Fiquei mesmo triste com a atitude.



*a minha avó está bem, só está no hospital para ser vigiada agora. como foi uma úlcera que rebentou tem de ficar lá até estar completamente limpa. só quero que fique bem!*

3 comentários:

  1. O problema, muitas vezes, é que nos dedicamos demasiado a algo e quem está à nossa volta não se preocupa metade.
    Fico contente por as coisas terem ido melhorando :)
    Não tinha que mentir, em primeiro lugar, e depois não fazia snaps onde, claramente, dava para perceber que o fez. Há pessoas que não pensam, só pode.
    As melhoras da tua avó!

    ResponderEliminar
  2. Ainda bem que te divertiste e que no meio de tanta confusão as coisas até correram bem!
    As melhoras para a tua avó :)

    ResponderEliminar

Não me diga que o céu é o limite, quando há pegadas na Lua.

Devaneia para a frente*
Os comentários serão respondidos no teu blog, se demorar muito... a culpa é da falta de tempo e/ou da preguiça!