Traçar de Capa


Eu, e de certeza que muitos de vocês que ainda não passaram pela experiência, não tinha uma completa noção do que seria o traçar de capa. Eu sabia que um/a doutor/a me iria traçar a capa, dobrá-la pelos ombros como eles andam e íamos assistir à serenata; eu sabia que ia ser emocionante, pela emoção de usar o traje pela primeira vez. Mas não sabia que existia muito mais para além disso... Há uma ligação instantânea entre nós e quem nos traça a capa, há todo um ritual que nos faz arrepiar a espinha. Eu vou explicar, antes de te dobrar a capa sobre os ombros a pessoa que te está a traçar a capa vai puxar-te para si, vai encostar-se ao teu ouvido e vai dizer-te coisas que te mostram que é o finalizar de uma etapa, que tens de honrar a tua casa no dia do cortejo, que tens de honrar o traje que tens vestido, que tens de colocar toda a tua alma em tudo, mas não podes nunca deixar de ser fiel a ti mesmo e aos teus princípios, aquilo que gostas num doutor ou numa doutora é o que tens de tentar ser. Isto, entre outras coisas que são ditas em segredo por alguma razão, foi-me dito por uma doutora que foi traçar-me a capa completamente ao acaso porque eu não tenho padrinho nem madrinha então um veterano da comissão de praxe disse a mim e às outras (Japa, Blaire e Taylor) para ficarmos com aquela rapariga porque seria ela a traçar-nos a capa. Hoje olho para aquela noite e penso que, eu acho que não nos podia ter calhado melhor pessoa. Ela era super fofinha, super simpática, notava-se que ela sentia aquilo que dizia, que honrava o seu traje, pronto, esteve muito bem! 
A Rachel tinha-me pedido para lhe dar boleia até casa depois da serenata, eu aproveitava e pedia-lhe para me traçar a capa, porque ela é uma pseudo madrinha, é ela que me esclarece tudo no que toca à praxe, mostrou-se sempre disponível para tudo o que precisasse, está sempre preocupada comigo. Ela é minha amiga, para quem não sabe, já do coro, foi ela que organizou o Virar a Página, concerto em que nos conhecemos melhor e foi onde começou mesmo a nossa amizade (assim como a da Sophie, Phoebe e Toby). Portanto quando ela veio ter comigo no final da serenata eu pedi-lhe para me traçar a capa, e ela traçou. Foi diferente, eu já conhecia a Rachel, ela é minha amiga portanto tinha aquele simbolismo, os votos (não é assim que se chama de certeza mas para já fica assim) tinham toda uma história por trás claro, falou da nossa amizade, de tudo... Ela antes de todo o processo estendeu a capa dela no chão, e ajoelhamo-nos as duas sobre ela durante o traçar, deu todo um outro simbolismo só por aí. Eu, se não for contra as tradições da minha casa, quando traçar a capa a alguém é assim que quero fazer porque dá todo um outro ser sei lá. 
Concluindo, foi muito emotivo, eu adorei. Não chorei, porque a ficha ainda não me caiu... Mas cada vez que penso nisso, a vontade de chorar é maior porque é uma etapa que está a acabar e ter pessoas a dizer-me isso ao ouvido em jeito de "abre olhos" é mesmo de arrepiar a espinha. E eu não sei se estou preparada para chegar ao final do cortejo de amanhã e ouvir um "Bem-vinda senhora doutora" porque eu sinto que ainda tinha tanto para viver como caloira. Pronto gente, quem ainda não passou por isto, preparem-se, seja para o ano seja quando for... E por mais que se preparem, nenhuma preparação será suficiente, isso vos garanto!
É uma sensação de orgulho muito grande, uma pessoa vê isso na maneira como os mais queridos olham para nós, e acima de tudo sente, cá dentro uma emoção tão grande que não cabe em si de felicidade. Ah! Eu não quero que isto acabe!

14 comentários:

  1. O momento de traçar a capa é simplesmente o mais bonito :)

    ResponderEliminar
  2. Na segunda-feira da semana passada perguntamos (eu e duas amigas) a um caloiro se ele estava triste por isto estar a acabar e a resposta dele foi um não. Claro que perguntamos porquê e ele disse «porque isto é feito por etapas. Não podemos ficar sempre na mesma. Por exemplo, se comer massa com arroz todos os dias vou acabar por enjoar, aqui é um pouco assim. Temos que avançar!». Acho que foi o único que me deu uma razão assim tão válida e fundamentada. E no fundo ele tem razão. Isto não acaba, apenas passamos para outra etapa.
    Na minha casa só traçamos a capa depois do dia do cortejo. Aproveita bem o dia de hoje!

    ResponderEliminar
  3. r: Muito, muito obrigada! Fico mesmo feliz por ler isso *.*
    Quem está desde o início sabe que está e não precisa de o dizer em todas as oportunidade. Claro que haverá sempre alguém que fará algo assim, mas é deixá-las falar...
    Espero que tenhas a oportunidade de o ver ao vivo muito em breve!

    Mesmo!

    ResponderEliminar
  4. Confesso que o traçar da capa foi dos melhores momentos na minha vida! Senti tanta responsabilidade em cima dos meus ombros! E é isso que tento sempre passar aos meus afilhados, uma continuação da tradição e do respeito académico!
    xx
    Blog: adonadasushi.blogspot.pt
    Nova página: facebook.com/blogdadonadasushi

    ResponderEliminar
  5. r: Agora estou bem!

    Pergunto-me quando serei eu a estar do outro lado do ecrã a escrever algo semelhante...

    ResponderEliminar
  6. Espero um dia passar por isso :)
    R: Basicamente é um caderno que anda de casa a casa, qual podes escrever desenhar fazer colagens tudo o que quiseres..

    ResponderEliminar
  7. Gostava de tar presente :c
    R: Quero que voltes :c

    ResponderEliminar
  8. Uau espero que quando for a minha vez seja assim :)
    R: obrigada

    ResponderEliminar
  9. O meu traças da capa foi em Novembro e quase que chorei e pensar que daqui a dois anos vou estar a traçar a capa a alguém (se tiver afilhados), é magico

    ResponderEliminar
  10. :) são momentos memoráveis, vais querer revivê-los para sempre :D aproveita bem toda esta experiência académica querida!

    ResponderEliminar
  11. owww, tão querida, nea!! *.* de certeza que vais ser uma excelente madrinha!

    ResponderEliminar

Não me diga que o céu é o limite, quando há pegadas na Lua.

Devaneia para a frente*
Os comentários serão respondidos no teu blog, se demorar muito... a culpa é da falta de tempo e/ou da preguiça!