Especial Halloween (part 3)

Annabelle
Esta é a Annabelle, quer dizer mais ou menos... Esta é a Annabelle do filme com o seu nome. Podem ver o trailer aqui. Acho que ele ainda está nos cinemas portanto, vão a tempo.
Mas agora vou contar a história da verdadeira Annabelle, esta aqui:


Nada parecida pois não?
(Se não quiserem ler tudo, lá no fim, tem um vídeo**)
Tudo começou em 1970 quando uma mãe comprou esta boneca para a sua filha que estava a estudar enfermagem, Donna. A rapariga gostou muito da boneca e colocou-a em cima da sua cama. Donna partilhava quarto com outra enfermeira, a Angie. Com o tempo Donna e Angie reparam que se passava algo de bizarro e assustador com a boneca, ela mudava de sítio, ao início eram mudanças que mal se notavam mas depois tornou-se mais perceptível. Havia dias em que as amigas chegavam a casa e a boneca estava noutro cómodo, por exemplo: Antes de sair Donna colocava a boneca no sofá e quando voltava a boneca estava em cima da cama com a porta do quarto fechada.
Uma noite chegaram a casa e reparam que Annabelle tinha gotas de sangue na parte de trás das suas mãos e aparentemente do nada uma substância líquida e vermelha surgiu na boneca, assustada Donna decidiu ir a uma medium. Esta medium contou-lhe a história de Annabelle, uma menina de 7 anos que foi encontrada sem vida num campo onde agora está um complexo de apartamentos. Aparentemente Annabelle sentia-se confortável com Donna e Angie, a dona da boneca sentiu compaixão por ela e pela sua história e decidiu deixar que a boneca permanecesse possuída por ela. Longe de saber como realmente era a boneca.
Lou, um amigo de Donna e Angie, esteve com elas desde que a boneca chegou a casa e nunca gostou da boneca e foram várias as vezes que advertiu Donna de que esta era do mal. Porem Donna não o ouvia e permaneceu com a boneca, um erro terrível.
Lou acordou uma noite de um sono profundo e em pânico. Mais uma vez ele teve um pesadelo recorrente. Só que desta vez, de alguma forma, algo parecia diferente. Era como se ele estivesse acordado, mas não se podia mover. Ele olhou ao redor da sala, mas não podia discernir nada fora do comum, e então aconteceu.... Quando olhou para baixo em direcção a seus pés, ele viu a boneca, Annabelle. Ela começou a deslizar lentamente subindo pela perna, depois sobre pelo peito e então parou. Em poucos segundos a boneca começou a estrangulá-lo. Paralisado e ofegante Lou, no ponto de asfixia, apagou. Lou acordou na manhã seguinte, certo de que não era um sonho, ele estava determinado a livrar-se da boneca e do espírito que a possuía. Lou, no entanto, teria mais uma experiência terrível com Annabelle.
Quando se estavam a preparar para uma viagem no dia seguinte, Lou e Angie estavam a ver mapas sozinhos no apartamento. Este parecia estranhamente silencioso. De repente, sons de farfalhar vindos da sala despertou o medo de que alguém poderia ter entrado no apartamento. Lou, determinado a descobrir quem ou o que estava ali, foi caminhando calmamente para a porta do quarto. Ele esperou que os ruídos parassem antes de entrar e acender a luz. Na sala estava apenas Anabelle, num canto.
Lou vasculhou a sala à procura de sinais de uma entrada forçada, mas nada estava fora do lugar. Porém, conforme se aproximava da boneca, teve a nítida impressão de que alguém estava atrás dele. Quando se virou rapidamente, percebeu que não estava mais ninguém lá. Logo de seguida, num flash ele viu-se agarrado ao peito, a encurvar-se de dor, com cortes e a sangrar. A sua camisa estava manchada de sangue e ao abri-la, viu que tinha no peito sete marcas de garras distintas, três na vertical e quatro na horizontal, todas estavam quentes como queimaduras. Essas marcas curaram-se quase imediatamente, no dia seguinte já estavam bastante fracas e no segundo dia já tinham desaparecido completamente.
Depois da experiência de Lou, Donna decidiu procurar aconselhamento realmente especializado e entrou em contacto com um padre. Padre Hegan sentiu que era uma questão espiritual e que precisava de entrar em contacto com uma autoridade maior na igreja, então ele chamou o Padre Cooke, que imediatamente contactou os Warren.
Os Warren, depois de falar com Donna, Angie, e Lou chegaram à conclusão imediata de que a boneca em si não era de facto possuída, mas manipulada por uma presença não-humana. Espíritos não possuem objectos inanimados, como casas ou brinquedos, eles possuem pessoas. Um espírito não-humano pode vincular-se a um lugar ou objeto e isso é o que ocorreu no caso Annabelle. Este espírito manipulou a boneca e criou a ilusão de que ela estava viva, a fim de obter reconhecimento, chamar a atenção. Na verdade, o espírito não pretendia ficar ligado à boneca, ele estava a tentar possuir um hospedeiro humano.
O espírito demoníaco não-humano, estava essencialmente na fase de infestação do fenômeno. Ele começou a mover a boneca pelo apartamento por meio de teletransporte para despertar a curiosidade dos moradores na esperança de que eles lhe dariam atenção. E deram. Cometeram o previsível erro de chamar um médium ao apartamento para comunicar com ele. O espírito não-humano, agora capaz de se comunicar com o médium, explorou as vulnerabilidades emocionais das moradoras e fingiu ser uma inofensiva menina perdida, a qual, durante a sessão, foi dada a permissão (por Donna) para assombrar o apartamento. Assim como um espírito demoníaco é negativo, também os fenômenos causados por ele são negativos. Ele despertou o medo através dos movimentos estranhos daquela boneca, trouxe a materialização de perturbadoras mensagens manuscritas, as gotas simbólicas de sangue na boneca, e por último chegou a atacar Lou, deixando nele a marca simbólica da besta. A próxima etapa da infestação do fenômeno teria sido uma possessão humana completa. 
Na conclusão da investigação, os Warren consideraram oportuno ter uma recitação de uma bênção de exorcismo pelo Padre Cooke para limpar o apartamento. A pedido de Donna, e como uma precaução adicional para que os fenômenos não ocorram na casa novamente, os Warren levaram a velha boneca de pano com eles.
Padre Cooke, embora desconfortável, concordou em realizar o ritual de exorcismo de sete páginas, uma doutrina que ele recitou por todo o apartamento até o ponto em que os Warren estavam confiantes de que a entidade não residia mais lá. Eles concordaram em levar a boneca de pano de volta para casa com eles. Antes de ir, Ed colocou a boneca no banco de trás do carro e concordou que não ia pela auto-estrada, no caso de o espírito não-humano ainda estar na boneca.
As suspeitas foram confirmadas, os Warren sentiram-se como objectos de um ódio vicioso. Repetidamente o carro chegava a quase colidir com diversos obstáculos. Ed parou o carro, foi até o banco de trás e pegou num frasco de água benta e encharcou a boneca fazendo o sinal da cruz sobre ela. Os distúrbios pararam imediatamente e os Warren chegaram a casa em segurança. Ed sentou a boneca numa cadeira ao lado de sua mesa. A boneca levitou várias vezes no início, depois, ela parecia cair inerte. Durante as semanas que se seguiram, no entanto, a boneca começou a aparecer em várias salas da casa. 
Os Warren tem uma caixa construída especialmente para Annabelle dentro do Museu Ocultista, onde ela reside até hoje. Desde que a caixa foi construída, Annabelle parece não se mover, mas ela é tida como responsável pela morte de um jovem que foi ao museu com a sua namorada. O jovem, após ouvir o relato de Ed sobre a boneca, começou a bater na caixa insistindo que, se a boneca podia deixar marcas nas pessoas, então ele queria ser marcado também. 
No caminho para casa, o jovem e a sua namorada estavam a rir-se e a gozar com a boneca quando perderam o controle da moto e bateram com a cabeça numa árvore. O jovem foi morto instantaneamente, mas a namorada sobreviveu e ficou hospitalizada durante mais de um ano. Quando lhe perguntaram o que aconteceu, a jovem explicou que eles estavam a rir da boneca, quando perderam o controle da moto.
Vídeo lengendado aqui

16 comentários:

  1. Por acaso vi o filme no cinema à pouco tempo e acho que, embora algumas coisas desta lenda não estivessem tão bem explícitas, revi muita da informação que aqui escreveste no próprio filme :)

    ResponderEliminar
  2. História mais marada xD Não conhecia!

    ResponderEliminar
  3. Nunca vi o filme, mas tenho alguma curiosidade :)
    Não conhecia esta lenda, mas adorei ler

    ResponderEliminar
  4. r: obrigada pelo apoio, é sempre bom saber que os meus seguidores me apoiam nos novos projetos do blog.

    ResponderEliminar
  5. serenatas acontecem constantemente. no outro dia uma rapariga na minha rua fazia anos, e uma tuna juntou-se e foi-lhe fazer uma serenata à varanda :)

    ResponderEliminar
  6. Fogo, eu li isso tudo e até fiquei meio assustada nem vou ver o vídeo nem nada xD
    r: Obrigada pela informação! :)

    ResponderEliminar
  7. Estive mesmo para ver esse filme ontem. :)

    ResponderEliminar
  8. Mudança de link: hanna-letsflyaway.blogspot.pt
    Para continuares a receber os post do blog no feed, basta seguires novamente :)

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  9. eu fui ver ao cimena e gostei do filme!
    http://strawberrygloss24.blogspot.pt/
    beijinhos

    ResponderEliminar
  10. r: No mestrado que o meu namorado quer ir, também vai ter dias em que tem de lá estar das 8h às 20h...

    ResponderEliminar
  11. Já vi os filmes e histórias sobre a boneca, admito que me deixa um bocado medrosa aha

    ResponderEliminar
  12. bem, essa anabelle é extremamente mais adorável do que a do filme :o e eu vi o filme, passei o tempo toda encolhida xD

    ResponderEliminar
  13. filmes de terror não são muito comigo.... mas a boneca original não é nada assustadora comparada com a outra! :o

    ResponderEliminar
  14. eu vi o trailer do filme e morri! credo!
    btw, li o texto todo. um espírito não-humano é um espírito de um cão ou assim? O.o

    ResponderEliminar

Não me diga que o céu é o limite, quando há pegadas na Lua.

Devaneia para a frente*
Os comentários serão respondidos no teu blog, se demorar muito... a culpa é da falta de tempo e/ou da preguiça!