18 novembro 2015

Andava tudo revoltado.


Hoje era daqueles dias que mais valia ter ficado na cama.
De manhã, se não ligava ao meu avô ele não me levava até ao autocarro porque a minha tia não lhe falou disso como me tinha dito que ia falar. É que normalmente é ela ou o meu avô que me levam à paragem para eu não deixar lá o meu carro porque aquela rua é um bocado perigosa. Pronto, então o meu avô por acaso estava no café e veio buscar-me num instante e eu ainda consegui apanhar o autocarro. Mas.... Foi esta correria toda para chegar à uni e a prof dar a aula para estudarmos para a frequência que íamos ter. Depois, a tal da frequência, bem, metade da turma fez numa hora e a outra metade noutra, o prof fez versões diferentes e viemos a perceber que a nossa versão era mais difícil do que a dos outros, já para não falar que aquele homem dá matéria e faz perguntas no teste que não interessam minimamente e, segundo a prof que nos dá processo penal que foi quem introduziu esta cadeira no curso, o programa da disciplina é completamente diferente daquele que ele nos dá. Olhem, é uma valente porcaria, resumidamente. Hoje já devia começar o meu estudo para o próximo teste, mas simplesmente não dá!

6 comentários:

  1. O melhor é sempre descansar. Eu ainda estou no ensino secundário mas às aqueles dias que por muito que tentes simplesmente não dá pra estudar. E se me tivesse acontecido o que te aconteceu, eu tb n teria paciência pra estudar.
    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Há dias e dias... Amanhã vai correr melhor, vais ver! :)

    ResponderEliminar
  3. Compreendo, quando estou num "dia não" apetece-me tudo menos estudar!

    ResponderEliminar
  4. Enfim...Ás vezes não percebo mesmo qual é o objectivo dos professores... Boa sorte, querida! :)

    ResponderEliminar
  5. Há dias assim, ainda dizem que a vida de estudante é fácil! Vá-se lá entender os professores... Espero que as coisas melhorem, força nisso :)
    r: Sou exatamente igual a ti no que toca a esse aspeto, eu não consigo ficar indiferente às coisas e, por esse mesmo motivo, também recebo essas respostas. Dizem sempre que ando chateada com o miúdo sem razões e que é preciso esquecer, mas há coisas que simplesmente não dá, enfim. É triste ver as coisas mal, tentar ajudar e depois ainda sermos os maus da fita!

    ResponderEliminar

Não me diga que o céu é o limite, quando há pegadas na Lua.

Devaneia para a frente*
Os comentários serão respondidos no teu blog, se demorar muito... a culpa é da falta de tempo e/ou da preguiça!