Tudo gira à tua volta, em função de Ti ✝


 Não deixem já de me seguir, nem comecem já a achar que sou um católica toda louca e 'ferranha' até porque isso para mim não existe, uma pessoa assim não poderá ser católica (espero que estejam a entender) porque se fosse não faria o que faz, tentaria sempre por em prática aquilo que Deus nos transmitiu...
 Eu sou católica, não vou dizer praticante porque perdoem-me mas eu sou da opinião que isso de católico não praticante não existe, ou se é ou não se é!! Tu não vais à igreja e afins, mas em casa falas com Deus à tua maneira? Cantas, falas como se fosse um amigo? Então és católico/a, ponto.
 Eu não sou das beatas, e jovens - sim também há jovens assim!! - que vão à igreja, bater com a mão no peitinho, "venha a nós o vosso reino" mas o "seja feita a vossa vontade" não importa... É triste! Revolta-me saber que "divido igreja" com pessoas assim. É pura mesquice.

Eu faço parte de um grupo coral de jovens. Fiz o crisma. E depois entrei para este grupo, melhor decisão que já tomei, entrei por estar com uma depressão e curei a depressão. Arranjei amigos, uma segunda família.
 E no meu coro, assim como com as boas pessoas da nossa igreja, eu aprendi e aprendo, aprendo sempre a essência de ser católica, o verdadeiro significado da palavra . É este acreditar que algo melhor virá, que há uma razão para tudo, que nunca estamos sozinhos, é isto que nos move.
 Lá, posso ser eu própria, sem medo do que os outros possam pensar. Estou com pessoas que me conhecem há 5 anos, e isso já é mais do que suficiente para me fazerem sentir sempre eu mesma. 
 São nas pequenas coisas que vivo lá, principalmente no coro, que eu sinto que Deus existe sim, existe através destas pessoas que me recebem, aceitam,apoiam, todos os dias, independentemente de tudo. 
 Se nós lá dentro nos damos todos bem? Claro que não! Longe disso. O Stiles, a Sophie, a Caroline, e afins, todos nós andamos neste grupo. Mas quando temos este mesmo objetivo, ultrapassamos estas adversidades. Não estou a dizer que sou amiga destas pessoas como de um amigo mesmo meu, mas falo com elas sobre o que é necessário para o grupo. Estão a ver quando não podem levar problemas de fora para o trabalho? É exactamente a mesma coisa, o coro é o nosso trabalho comum e temos de o respeitar.

 No domingo foi este passeio que já vos falei no post anterior, e cada um de nós tinha a sua música, sem saber o motivo para tal. Então lá para o meio do dia começamos a tentar explicar o motivo de cada música em cada um, de uma forma muito profunda. Aleatoriamente, eu fui a última pessoa e respectiva música de quem falara, e surpreendentemente foi a mais longa explicação. Explicaram que isto teria a ver muito com a minha pessoa, o que sou no grupo e fora dele, porque já não existe uma Nea que não esteja relacionada ao coro - e vice versa! ooh - tudo gira em volta do coro na maioria da minha vida e é isso que a escolha da música no fundo quer dizer. Também foram buscar o que eu contei há uns meses, o porquê de naquela altura ter entrado no coro, a depressão e disseram que também poderiam relacionar com isso que o ponto/a estrela que me move são os meus problemas, no bom sentido, porque os problemas não são obstáculos/muros, são degraus que uma pessoa tem que ter a capacidade de ultrapassar e graças ao grupo em parte, eu fiz e tenho feito isso.

 Bem, acho que vou parar por aqui, o post está demasiado longo já. Ainda teria muito que falar, mas já chega!
 Querem falar de religião comigo? Podem falar! Adoro isto.
 Conheço gente evangelista, até budhista, e se não conhecer quero pesquisar porque adoro saber mais disto! 

5 blow(s):

  1. enquanto as pessoas andarem na igreja só para serem vistas a nossa religião não vai deixar de ser o que é hoje.
    ainda bem que existem pessoas como tu! :)

    ResponderEliminar
  2. Independentemente da nossa religião, não podemos ser fundamentalistas. Não é por ser católica que a razão está toda do meu lado, nem é por ir todos os domingos à missa que sou mais crente do que o vizinho. Cada um tem a sua fé e a sua forma de a sentir/manifestar. O importante é que exista respeito, entre as pessoas e com a religião que escolhemos seguir.
    Adoro a música do título *.*

    ResponderEliminar
  3. conclusão deste post: fizeste-me pensar no significado das frases das orações :p btw, não sei se sabes mas o héber dos hmb está muito ligado à igreja e ele lançou um álbum chamado "o teu nome" sobre jesus e tal. tens de ouvir. como sabes, eu tenho dificuldades em acreditar em deus (pelo menos, no deus que supostamente nos protege a todos) mas eu passo a vida a ouvir aquele álbum!!! tens de ouvir! está no spotify!

    ResponderEliminar
  4. Adorei o teu post :) pena certas pessoas distorcerem a fé...

    Beijinhos,
    O meu reino da noite ~ facebook ~ bloglovin'

    ResponderEliminar
  5. Eu não sou católica, na verdade não sou de religião nenhuma. Mas acredito que há qualquer força, entidade, que de uma maneira ou de outra "olha por nós", não sei explicar muito bem xp

    Adorei este texto, está lindo :)
    Beijinhos ^^

    ResponderEliminar

Não me diga que o céu é o limite, quando há pegadas na Lua.

Devaneia para a frente*
Os comentários serão respondidos no teu blog, se demorar muito... a culpa é da falta de tempo e/ou da preguiça!