Tenho andado assim. ○ mau ciclo

everything. nothing

Podem dizer que não o reparam aqui pelo blog, garanto-vos que quem me rodeia pessoalmente - excepto os meus pais que vivem comigo 24/7 - também o poderá dizer, mas eu ando com uma bomba de sentimentos (infelizmente maioritariamente maus) dentro de mim.
 Sentimentos de raiva maioritariamente, porque ultimamente são muitas as situações que me revoltam - o novo modo de estar da minha tia, a maneira como a minha mãe encara o mesmo (descarregando em mim a maioria das vezes)
- a maneira do meu avô tratar as pessoas (e nem me façam falar dos animais!), principalmente o meu pai (de um modo: pobre e mal agradecido), ele é o genro que o homem não merece ter, de todo; graças a esta situação há toda uma outra complicação no que toca a carros (o de cá de casa avariou de vez, deste modo andávamos com um da minha tia, que o meu avó diz ser dele, claramente; outra coisa que me dava o dobro do trabalho: a minha tia foi operada e não pode conduzir, eu é que tinha de fazer os afazeres diários típicos desta);
- o facto de não puder recusar um favor à minha mãe, que já fica logo chateada, porque nunca lhe faço nada. (eu tenho um projecto de graduação para fazer, eu tenho um relatório de estágio final a entregar, eu sou da direcção do meu grupo/coro, tenho compromissos, tenho uma vida como qualquer outra pessoa, ao contrário do que ela possa achar - uma vez que diz que passo as tardes sentadas no sofá e no computador (é no computador que se fazem os trabalhos e afins)!!)
- os vizinhos, os vizinhos que me fazem pensar que eu devo viver num manicómio sem ter conhecimento pois comportam-se como verdadeiros tolinhos. ora é o de baixo que berra, repito berra, canta os cânticos do benfica enquanto bate palmas como se estivesse em pleno estádio em dia de jogo, todos os dias! ora é a de cima que não tira os sapatos de tacão quando chega a casa e faz questão de cumprir todo um ritual qualquer de andar por toda a casa durante uns bons minutos. ora é o outro bêbado que só está bem a provocar e estaciona o carro como se o estacionamento fosse só dele, ou então à entrada da garagem, onde não deve estacionar! ora é o marido e a mulher que andam literalmente, à pancada e no dia seguinte já não se passa nada. e claro, não podiam faltar, as/os cuscas, que só estão bem a querer saber e comentar a vida dos outros.
- a Caroline, miúda que pela calada faz coisas que me irritam solenemente e me dão vontade de ou agir da mesma forma ou conversar sobre tudo isso com o Luke. Nomeadamente, visto que namora com o outro "maestro" do grupo, pede-lhe ajuda com as novas músicas e quando se chega aos ensaios, é a senhora dona da razão que os outros não se podem enganar, ela não se engana porque já treinou em casa e bla bla bla...
- o facto de a minha querida Maggie não entender este último ponto - eu ainda nem falei com ela sobre isto, nem sei se hei-de, ela tem confiança neles e na sua amizade, não a quero magoar nem ser eu a destruir amizades - pois crê muito, demasiado até, na bondade das pessoas e na possibilidade destas mudarem, mesmo já tendo feio coisas que não são propriamente boas no passado.
- certas situações relativamente ao Stiles e Sophie que ainda me deixam aqui com um bichinho não muito bom. Por falar em situações relativamente a este assunto, talvez deve-se fazer aqui um recapitular de toda a história para vos fazer entender melhor tudo o que disse com demasiado tempo de distância ou que algumas que chegaram cá recentemente não apanharam... Nem sei!

 Estes pontos, estes sentimentos, que me fazem andar numa verdadeira roda viva cá dentro, capaz de explodir a qualquer momento. O meu coração chega a apertar em certos dias de tanto que guardo em mim. Sinto-me mesmo muito revoltada, sinto-me também cansada e se ímpeto para fazer seja o que for. Estou a adiar o projecto de graduação de dia para dia, o que não devia acontecer, porque estas coisas me estão a consumir. Estão a sugar-me as energias que tenho todas, deixando-me sem vontade para absolutamente nada. Sinto que não tenho a recorrer, porque ora estão em aulas, ou em trabalho, ou eu sinto que irei incomodar e as pessoas achar que estou a exagerar, ou dirão que não terão tempo para mim.
 Estão a ver as energias, e pensamentos negativos que vos falei há uns tempos, é isto que me fazem.  Olhem para mim agora! Não quero que estes pensamentos dominem, que as minhas energia sejam sugadas, quero fazer mais do que estar em casa, no computador, num ciclo vicioso. Quero mais, mas não me deixam. Eu, não me deixo.

 Obrigada por me deixarem deitar cá para fora, já que não o posso fazer em mais lado nenhum...
 Por uns momentos, estou melhor agora que escrevi.



P.s. Conseguem ver a imagenzinha separadora entre os posts?

6 comentários:

  1. Deixa que também não ando muito melhor :/ Força aí

    ResponderEliminar
  2. Uma pessoa acumula e depois chega a uma altura em que não dá para aguentar mais. Muita força, minha linda <3

    r: Partilho na integra!

    Somos duas*

    ResponderEliminar
  3. Às vezes faz bem deitar tudo cá para fora, seja por escrita seja pessoalmente com alguém de confiança! Mas tente-se focar naquilo que realmente é importante, e relativize tudo o resto! Muitas vezes temos a cabeça cheia de coisas que no fundo nada tem de importante mas que nos estão a consumir por dentro!
    Melhores dias virão espero!

    https://jusajublog.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Há alturas para tudo minha querida, vais ver que tudo melhorará.. Não hoje, talvez nem amanhã, mas as coisas recompõem-se com o tempo :)

    ResponderEliminar
  5. Não gosto nada de te ver assim, espero mesmo que as coisas melhorem porque mereces muito ser feliz!

    ResponderEliminar
  6. Força! Depois da tempestade, vem a bonança!

    Beijinhos,
    La La Land

    ResponderEliminar

Não me diga que o céu é o limite, quando há pegadas na Lua.

Devaneia para a frente*
Os comentários serão respondidos no teu blog, se demorar muito... a culpa é da falta de tempo e/ou da preguiça!